segunda-feira, 20 de julho de 2009

Uma rosa para outra rosa


Rosa


Rosa em verso, rosa em prosa:
rosa rosa.
Verdadeira, recortada,
sempre votiva é a rosa.
Quem a dá, quem a ostenta,
quem a colhe, quem a inventa,
quem dela - a rosa - se lembra
faz o voto de quebrar
a pessoal solidão.
Se não troco o pão por rosas,
não troco a rosa por pão.
Rosa.
Rosa em verso, rosa em prosa:
rosa rosa.
Rosa nome, rosa coisa,
rosa flor, rosa rosa,
rosa traço de união.
Rosa fugaz, recolhida
noutra rosa já nascida.
De rosa em rosa é a vida.
Ó rosa breve fulgor,
lampejo na escuridão.
Se não troco o pão por rosas,
não troco a rosa por pão.
*
Autor:Alexandre Oneill

Um comentário:

aconteceunaquelanoite disse...

Infelizmente meu e-mail e senha do blog "Aconteceu Naquela Noite" foram furtados por um Hackear de forma que não tenho mais como acessar minha conta antiga. Estou criando outro com o mesmo nome e conteúdos. Espero que compreendam o acontecido e continuem a me acompanhar. Obs: só quem perde um blog com sabe como isso é ruim afinal, acabamos por ter um certo apego todo especial por esse nosso companheiro das horas de insônia. Abraços a todos. Junia Lemos