sexta-feira, 29 de maio de 2009

E-mail recebido:

Interpelou-me a jovem Gabriela sobre Segurança Pública e eu procurei desconversar, não queria abordar o tema e preferi sair pela tangente, frustrando a expectativa da jovem, que buscava uma parceria que pudesse ajudá-la a “mudar o mundo”. Ora, dourados foram os anos que eu ainda achava que poderia fazê-lo, porém, hoje, mais maduro e consciente já não penso em mudá-lo na marra, à força como busca fazer os movimentos estudantis de outrora, mas ainda assim lanço um grito mudo e tímido na esperança de ouvi-lo ecoar...
O foco de minha conversa com aquela jovem era a tão na moda “Segurança Pública” e esta dita segurança pública que doravante em meu texto passarei a dominar “Insegurança Pública”, embora à primeira vista passe a impressão de que tudo se resume na ação das polícias nas ruas, agindo de forma truculenta, matando e morrendo, numa banalização da vida humana que não merece maior repercussão que uma nota num jornal sangrento por onde o leitor passa os olhos enquanto aguarda o trem lotado.
Oh, jovem GABI !, Insegurança Pública guarda em seu bojo um conteúdo maior e de maior complexidade.
Para entender com clareza o que quero dizer, basta que nos coloquemos de forma imaginária no lugar de uma mãe que com o filho nos braços aguarda por horas na fila de atendimento médico e trêmula e impotente o vê morrer à míngua em seus braços(o único lugar que a criança julgava ser seguro). Se essa terrível suposição não for suficiente para esclarecer o que é Insegurança Pública, ocupemos então a posição de um aluno da rede pública quando este se vê numa sala de aula sem professores, ou com professores desestimulados pelos baixos salários, mas que ainda assim se sentem obrigados a dar um jeitinho em nome de uma política educacional no mínimo equivocada. A posição desse aluno não deve ser nada confortável diante da possibilidade de ter que disputar uma vaga numa universidade, tendo como concorrentes aqueles que chegam nos renomados cursinhos em seus carrões, trazidos por seus motoristas particulares, para no final disputarem a mesma vaga no mercado de trabalho...
Desculpe, GABI se estou deixando mais uma vez transparecer estar saindo pela tangente, mas, não se pode falar de Insegurança Pública sem falar da evasão dos alunos das salas de aula e a despeito disso, convido-te a refletir sobre o futuro de cada um desses jovens e mesmo sem querer especular atrevo-me que o sinal de trânsito lhe será mais atraente se comparado com a sala de aula que pouco ou nenhum futuro pode lhe oferecer.
Ah, falando em sinal de trânsito... Este pode vir a ser um perigoso trampolim para as bocas de fumo, uma vez que os jovens, sem expectativas, não se vêem diante de muitas opções e ficam a mercê da sorte pela necessidade de ingresso no mercado de trabalho, até mesmo pela necessidade de sustentar o filho que prematuramente teve por falta educação(recaímos mais uma vez no tema educação, quando na verdade o tema seria Insegurança Pública...) Desculpe se pareço repetitivo.
O fato é que enquanto tudo isso acontece, ou melhor, acontece o que não devia e deixa de acontecer aquilo que se deseja que aconteça para a formação de uma sociedade mais justa e, consequentemente segura, Brasília continua “bombando” com suas CPI que a pouco ou a nenhum resultado chegam por absoluto jogo de interesses dos respeitáveis parlamentares que na segurança de seus carrões blindados, protegidos por películas ou na intimidade de seus gabinetes, brincam com suas secretárias.
Desculpe GABI, se peguei pesado, ou se te frustrei ao mudar de foco, mas não poderia falar sobre Insegurança Publica sem citar aqueles que representam o Estado, a quem, em primeiro plano compete fornecê-la e mantê-la.
Quanto à polícia nas ruas matando e morrendo, GABI... É apenas o reflexo de uma política governamental indiferente e de uma sociedade hipócrita e corrompida.
Antônio
(Policial Militar do Estado do Rio de Janeiro)
************************************************************************
ps:Meu mais novo amigo Antônio,obrigada pelas palavras.Aguardo novas opiniões e novos papos como o último,por sinal,fantástico!
Saúde
Gabriela

quinta-feira, 28 de maio de 2009

Gripe Suína tira Chagas da pauta de dicussões de reunião anual da OMS

No ano do centenário da descoberta da doença, MSF faz um apelo para que países ampliem o acesso a diagnóstico e tratamento.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) reduziu a duração da reunião anual dos ministros de saúde em função da preparação para a gripe A (H1N1), ou gripe suína, adiando as discussões previstas sobre doença de Chagas. A organização médico humanitária Médicos Sem Fronteiras (MSF) alerta: não é possível adiar ainda mais a necessidade urgente de se avançar na ampliação do acesso a diagnóstico e tratamento desta doença negligenciada.

A Assembleia Mundial de Saúde (AMS), que acontece esta semana em Genebra e que reúne os Ministros de Saúde dos estados membros da OMS, seria uma oportunidade para que os países se comprometessem coletivamente a reforçar a luta contra Chagas, uma doença tropical endêmica, amplamente negligenciada em muitos países da América Latina, que atinge cerca de 14 milhões de pessoas e mata cerca de 15 mil a cada ano.

“No 100o aniversário da descoberta da doença de Chagas, esperávamos que na AMS todos os países afetados fossem adotar uma resolução que determinasse a integração do cuidado aos pacientes com Chagas, nas fases aguda e crônica, no âmbito da atenção primária e mais investimentos em pesquisa,” disse Roger Teck, Diretor de Operações de MSF Espanha. “As pessoas afetadas por esta doença foram mais uma vez negligenciadas. No entanto, mesmo estando o tema de Chagas fora da agenda da AMS, isso não pode ser utilizado como uma desculpa para não agir. Os governos dos países endêmicos devem desenvolver e implementar melhores protocolos nacionais e internacionais para o enfrentamento da doença de Chagas.”

Os programas de Chagas têm tradicionalmente focado na prevenção da doença por meio do controle dos vetores transmissores. Mas a experiência de MSF em Honduras, Nicarágua, Guatemala e Bolívia desde 1999 demonstra que a prevenção está longe de ser suficiente.

“O foco na prevenção ignora a necessidade daqueles que já estão infectados e sofrendo em silêncio. Nos países endêmicos, os governos devem buscar ativamente os casos, ampliar o diagnóstico e tratar cada vez mais,” disse Gemma Ortiz, representante para advocacy em Chagas de MSF. “Acesso a diagnóstico e tratamento deve se tornar uma prioridade.”

MSF também solicita que os países membros da OMS avaliem os mecanismos alternativos de financiamento, tal como os fundos de prêmios, para estimular a pesquisa e desenvolvimento de melhores ferramentas para o diagnóstico e tratamento de pacientes de Chagas em todas as fases da doença. A falta de incentivos econômicos para investir em pesquisa e desenvolvimento tem significado a negligência da doença de Chagas por décadas.

Chagas é uma doença infecciosa causada pelo parasita Trypanosoma cruzi. Originalmente presente na América Latina, cada vez mais casos vêm sendo relatados nos Estados Unidos, Europa, Austrália e Japão como resultado da migração e mobilidade das pessoas. Na fase crônica, a doença pode causar problemas cardíacos e no trato gastrointestinal, levando à incapacidade e morte.

Desde 1999, Médicos Sem Fronteiras já implementou projetos de Chagas em Honduras, Nicarágua, Guatemala e Bolívia. Atualmente, MSF está atuando em três distritos urbanos em Cochabamba, Bolívia, país com o maior registro de prevalência de Chagas. MSF trabalha junto com o Ministério da Saúde boliviano em cinco centros de atenção primária, onde crianças e adultos de até 50 anos de idade são diagnosticados e tratados. Ainda este ano, um novo projeto de Chagas será aberto em uma área rural de Cochabamba. MSF vem defendendo continuamente a ampliação do acesso a diagnóstico e tratamento e sua integração na atenção primária.
fonte:MSF
*
DOENÇA DE CHAGAS NO BRASIL - SITE DO SIMPÓSIO INTERNACIONAL DO CENTENÁRIO DA DESCOBERTA DA DOENÇA DE CHAGAS - WWW.CHAGAS2009.COM.BR

Documentário Garapa - José Padilha





Garapa retrata a dura realidade das pessoas que passam fome e o impacto que ela tem sobre a sociedade. De acordo com a ONU, mais de 920 milhões de pessoas sofrem de fome crônica no mundo. O filme é fruto de mais de 45 horas de material filmado por uma pequena equipe que, durante quatro semanas, acompanhou o cotidiano de três famílias no estado do Ceará, que, diante das condições mais adversas, buscam estratégias de sobrevivência.
Fonte:Portal Imprensa

Inscrições já estão abertas para o Conselho Comunitário de Segurança em Petrópolis


Roberta Müller -

Em visita ontem ao Diário o comandante da Polícia Militar coronel Paulo Mouzinho disse que as inscrições para presidente e diretor do Conselho Comunitário de Segurança já estão abertas. O conselho, que têm as eleições previstas para julho, será uma espécie de fórum onde o comandante e os delegados da Polícia Civil irão se reunir com a população e discutir os problemas da cidade, para mais tarde enviar as reivindicações ao secretário de Segurança José Mariano Beltrame. Segundo Mouzinho qualquer pessoa pode montar uma chapa e se inscrever no 26o Batalhão.
"A ficha já esta disponível para quem quiser registrar. A idéia é ter como presidente e diretor pessoas que realmente lute pelos interesses da cidade, porque eles vão conduzir a conversa. Nós vamos ler a ata anterior, mostrar estatísticas e depois dar a vez para os moradores. E não vou aceitar que isso envolva influências políticas para o foco que é apenas a segurança, não ser perdido", explicou.
A resolução do conselho já existe desde 2005 e foi adotada pelas principais cidades do estado, inclusive na capital. O objetivo, segundo Mouzinho é ter uma voz forte que leve os problemas da cidade até o governo do estado. "Quando cheguei a Petrópolis fiquei surpreso de ver que aqui ainda não tinha esse conselho. Com certeza essa medida trará muitos benefícios. Hoje, a cidade não tem uma voz forte que chegue até a Secretaria de Segurança, precisamos disso, só assim o Beltrame vai ficar sabendo os problemas que atingem Petrópolis", completou ele, e disse ainda que apesar de estar implementando um novo modelo de conselho, não vai acabar com o Café Comunitário.


Policiamento mais ostensivo

Tendo em vista o aumento da criminalidade em Petrópolis, o coronel Mouzinho frisou que vai continuar colocando cada vez mais policiais nas ruas. Para ele quanto mais agentes estiveram circulando pela cidade, o índice de assaltos e furtos vai diminuir, já que assim os bandidos ficarão inibidos.
"O efetivo ainda não é o ideal, mas estou enxugando os setores administrativos do batalhão e colocando os policiais na rua. A principal dificuldade que temos aqui na cidade ainda é a falta de condições ideais de trabalho. São muitas viaturas quebradas e em mal estado, mas já conseguimos consertar algumas e em julho chegam as novas", relatou.
Em relação aos agentes que no verão são transferidos para a Região dos Lagos, Mouzinho ressaltou que vai lutar para que isso não aconteça. "Sem dúvida nos precisamos desses policiais e vou lutar para ficarem em Petrópolis. Mas com o Conselho Comunitário formado a pressão será ainda maior", completou.
O comandante também lembrou sobre a necessidade de câmeras de monitoramento espalhadas principalmente pelas ruas do Centro. "A curto prazo, para evitarmos esses assaltos que vem ocorrendo, vamos fechar as saídas e entraras de Petrópolis. E a médio e longo prazo vamos é fazer esse monitoramento através das câmeras e também fazer operações", disse.

Policiais ficam mais educados

Mouzinho fez questão de dizer que enquanto estiver no comando da Policia Militar vai dar ordens para os agentes dar o máximo possível de atenção à população: "O batalhão é dos moradores, qualquer pessoa tem o direito de ir lá e ser bem atendido. Temos que servir o povo. É a polícia cidadã, ou seja, os policiais voltados para atender a população e com o máximo de educação".


Fonte:Diário de Petrópolis - 28/05/2009


************************************************************


O novo comandante do 26o batalhão de Petrópolis está praticamente todos os dias nas capas dos jornais petropolitanos.As promessas são muitas e sinceramente espero que sejam cumpridas.
Aproveitando as visitas as redações,por que o Coronel Mouzinho não explica o silêncio sobre as denúncias de corrupção em seu batalhão.......Tenho certeza que os petropolitanos vão agradecer.
Gabriela
Cidadã petropolitana

Opinião:Direitos,deveres e responsabilidades

Conhecer nossos direitos é fundamental para defendê-los.Uma postura participativa,crítica e construtiva é fundamental para a melhoria de nossas vidas e a do país.
A não intimidação diante das situações que põem em risco nossa integridade,deveria ser uma responsabilidade compartilhada.Precisamos aprender a nos defender e a nos unir.É na exigência diária do respeito aos nossos direitos e na conscientização da responsabilidade de cumprir nossos deveres,que nos tornamos cidadãos.
A democracia é o acesso à informação,ela só é plena para mim,se as informações forem também compartilhadas por todos os interessados. O direito de saber é o primeiro dos direitos.
Saúde para todos nós
Gabriela
Cidadã que cumpri seus deveres e luta pelos seus direitos

''PADRE MORIBUNDO, O PRESIDENTE E A CANDIDATA”

O velho Padre, durante anos, tinha trabalhado fielmente com o povo africano, mas agora estava de volta ao Brasil, doente e moribundo, no Hospital Geral de Brasília, é notícia e manchete midiática da hora. Já nos últimos suspiros, ele faz um sinal à enfermeira, que se aproxima.

- Sim, Padre? diz a enfermeira.

- Eu queria ver o presidente Lula e a Ministra Dilma antes de morrer, sussurrou o Padre.

- Acalme-se, verei o que posso fazer, respondeu a enfermeira.

De imediato, ela entra em contacto com o Palácio do Planalto; e logo recebe a notícia: ambos gostariam muito de visitar o Padre moribundo. A caminho do Hospital, Lula diz a Dilma:

- Eu não sei porque é que o velho padre nos quer ver, mas certamente que isso vai ajudar a melhorar a nossa imagem perante a Igreja e povo, o que é sempre bom,ainda mais companheira que você é candidata a presidência.

Dilma concordou. Era uma grande oportunidade para eles e até foi enviado um comunicado oficial à imprensa sobre a visita. Quando chegaram ao quarto, com toda a imprensa presente,> o velho Padre pegou na mão de Lula, com a sua mão direita, e na mão de Dilma, com a sua esquerda.
Houve um grande silêncio e notou-se um ar de pureza e serenidade no semblante do Padre. Lula então disse:

- Padre, porque é que fomos nós os escolhidos, entre tantas pessoas, para estar ao seu lado no seu fim?

O velho Padre, lentamente, disse:

-Sempre, em toda a minha vida, procurei ter como modelo o Nosso Senhor Jesus Cristo.

-Amém, disse Dilma.

-Amém, disse Lula.

E o Padre continuou:

-Então... como Ele morreu entre dois ladrões, eu queria fazer o mesmo...!!!

Dito isso, descansou em paz.

quarta-feira, 27 de maio de 2009

Direitos dos profissionais de saúde pela proteção vacinal contra as doenças imunizáveis.

Conhecer o nível imunitário relativo às infecções que fazem parte do cotidiano de um profissional de saúde é de extrema responsabilidade com a saúde do próprio e de terceiros.
Ficamos mais expostos que a população em geral ao risco de adquirir algumas infecções imunologicamente preveníveis e devemos ter consciência na proteção por meios de vacinas ou imunoglobulinas.
A caxumba,Difteria,gripe,hepatiteA e B,rubéola,sarampo,tétano,tuberculose,varicella zoster,coqueluche,febre tifóide,doença meningocócica,doença pneumocócica e H.influenzae são proteções altamente recomendadas.
No NR32,informa que todo profissional de saúde deve receber gratuitamente,programa de imunização ativa contra tétano,difteria,hepatite B e os estabelecidos no PCMSO.
Sempre que houver vacinas eficazes contra outros agentes biológicos a que os profissionais de saúde estão,ou poderão estar expostos,o empregador deve fornecê-los gratuitamente.
Direito de proteção vacinal contra todas as doenças imunizáveis é um ato de amor próprio esquecido pelos profissionais da saúde.Vacine-se!
Saúde para todos nós
Gabriela
Profissional de saúde devidamente vacinada

Imagine...




Imagine there's no heaven,
It's easy if you try,
No hell below us,
Above us only sky,
Imagine all the people
living for today...
Imagine there's no countries,
It isnt hard to do,
Nothing to kill or die for,
No religion too,
Imagine all the people
living life in peace...
Imagine no possessions,
I wonder if you can,
No need for greed or hunger,
A brotherhood of men,
imagine all the people
Sharing all the world...
You may say I'm a dreamer,
but Im not the only one,
I hope some day you'll join us,
And the world will live as one


*

Imagine que não exista nenhum paraíso,
É fácil se você tentar.
Nenhum inferno abaixo de nós,
Sobre nós apenas o firmamento.
Imagine todas as pessoasVivendo pelo hoje...
Imagine que não exista nenhum país,
Não é difícil de fazer.
Nada porque matar ou porque morrer,
Nenhuma religião também.
Imagine todas as pessoas
Vivendo a vida em paz...
Imagine nenhuma propriedade,
Eu me pergunto se você consegue.
Nenhuma necessidade de ganância ou fome,
Uma fraternidade de homens.
Imagine todas as pessoas
Compartilhando o mundo todo.
Você talvez diga que sou um sonhador,
Mas eu não o único.
Eu espero que algum dia você junte-se a nós,
E o mundo viverá como um único.
*
John Lennon

terça-feira, 26 de maio de 2009

Entenda o que é:A mobilização cívica dos Coronéis Barbonos

No ano de 2007, Oficiais e Praças da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros Militar do Estado do Rio de Janeiro, iniciaram uma mobilização cívica – pacífica e ordeira –, com o objetivo de resgatar a CIDADANIA do Policial Militar e do Bombeiro Militar, através da concessão de salários dignos e de adequadas condições de trabalho.

Um Soldado de Polícia e um Soldado Bombeiro Militar ganhavam ultrajantes salários, menos de R$ 30,00 por dia, para arriscarem as suas próprias vidas. Hoje mais de 2 anos depois, ganham um pouco mais de R$ 30,00 por dia, apesar das promessas de campanha.

A mobilização é uma manifestação democrática que nasceu no seio da tropa e ganhou as ruas do Rio de Janeiro. O primeiro grupo, constituído de Oficiais e de Praças, foi denominado “40 da Evaristos” e o segundo grupo, composto por 9 Coronéis de Polícia, se autodenominou “Coronéis Barbonos”. Ambas as denominações são referência ao antigo Quartel dos Barbonos, atual Quartel General, situado na Rua Evaristo da Veiga, no centro do Rio.

A mobilização incomodou os maus políticos, pois expôs as entranhas da segurança pública como nunca tinha sido feito, porém também incomodou muito interna corporis. E por quê?

Os Oficiais e os Praças mobilizados, evidentemente, não fazem parte da tenebrosa “banda podre”, para quem os salários pouco importam, o que importa são a carteira, as armas, as viaturas e as fardas que facilitam a prática dos desvios de conduta. A mobilização os incomodou sobremaneira.

Os jovens “40 da Evaristo” estão em todos os lugares, portanto, com a sua capilaridade podem abrir todas as feridas das duas instituições militares estaduais, isso é muito perigoso para o status quo.

Os Coronéis Barbonos, que chegaram a ser chamados de “bobos”, dentre outras qualificações mais degradantes, realizaram um fato inédito nos 200 anos de existência da Polícia Militar no Brasil. Eles abriram mão do poder, das funções e das gratificações, inclusive não aceitaram o aumento da gratificação DG de R$ 2.200,00 para R$ 7.500,00, valor pago atualmente.

Isso era inimaginável, Coronéis de Polícia lutando pelo salário dos Soldados da Polícia e do Corpo de Bombeiros Militar. Isso incomodou muita gente que estava preso em suas cadeiras, sentados sobre suas vantagens. Os Coronéis do Corpo de Bombeiros, lamentavelmente, não ombrearam com os Coronéis Barbonos e não participam da mobilização.(...)

(...)Nestes tristes dias, quando as denúncias de irregularidades povoam a mídia, destruindo a imagem institucional, o desprendimento dos Coronéis Barbonos e dos 40 da Evaristo, precisa ser lembrado. O nosso sacrifício não foi para assistirmos à situação atual. Fomos idealistas, destemidos e acima de tudo, honrados.

Urge que as autoridades públicas adotem as medidas corretas para reconduzir a nossa amada e heróica Polícia Militar ao seu devido lugar, uma instituição democrática e com a missão de servir e proteger o cidadão. Chega de desculpas, basta de "meias" soluções.

A Polícia Militar pertence ao povo do Rio de Janeiro, pelo cidadão arriscamos as nossas próprias vidas. Temos que abandonar o “politicamente correto” e restaurarmos a identidade da Instituição.

Todos os políticos têm um poder transitório, efêmero, a Polícia Militar é sempre forte, porém a sua força é a soma da força dos seus integrantes. Se formos fracos, submissos à política oportunista, a corporação se enfraquece e se escraviza. O nosso destino é o destino dos heróis, não o dos omissos ou dos fracos. JUNTOS SOMOS FORTES!

*****************************************************************
Autor: Paulo Ricardo Paúl - coronel da Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro. Esteve na ativa até o dia 21/04/2009. É editor de um blog destinado à discussão sobre segurança pública e resgate da dignidade do Policial Militar do RJ. Link: http://celprpaul.blogspot.com/

segunda-feira, 25 de maio de 2009

Instituto Nacional de traumatologia e ortopedia

Atividades bem sucedidas fortalecem o Voluntariado do Into

O Programa de Voluntariado do Instituto Nacional de Traumatologia e Ortopedia (Into), criado em 2006, conta com o apoio de cerca de 50 voluntários cadastrados atuantes, sob supervisão de três coordenadoras. Uma vez selecionados, os voluntários recebem treinamento multiprofissional, possibilitando a imersão na realidade da instituição, vivenciando a rotina de profissionais e pacientes, incluindo, ainda, orientações sobre cuidados de prevenção de infecção hospitalar e noções de ética nesse tipo de ambiente. O desempenho dos voluntários é avaliado de forma contínua através da observação direta da equipe responsável pelo Programa, bem como entrevistas bimestrais, que levam em conta itens como a assiduidade e o cumprimento das regras pré-determinadas pelo setor.O grupo de voluntariado do Into se divide no desenvolvimento de diversas ações como, por exemplo, contador de histórias e atividades de leitura para crianças e adultos; cabeleireiro; professor de artesanato; comunicador, responsável por fazer contato com familiares através de cartas; recreador, com jogos e brinquedos, voltados para crianças e adultos; grupos musicais para apresentações programadas; e captador de doações, que arrecada donativos como livros, alimentos, roupas, entre outros. Além dos voluntários regulares, o Programa do Instituto conta com a adesão de entidades parceiras, como o Colégio Cruzeiro, Colégio Éden, os Enfermeiros da Esperança, a Associação Viva e Deixe Viver. O Instituto também tem a participação do palhaço Ronald McDonald que visita a enfermaria infantil semestralmente. Pelas iniciativas desenvolvidas na área do voluntariado, o Into foi premiado, em 2007, com o Selo do Programa Riovoluntário.O Into está com as inscrições abertas para quem quiser participar do Programa. Mais informações através do telefone (21) 3512-4999, ramal 398, ou pelo site www.into.saude.gov.br.

fonte:Into

Camille Claudel


Camille Claudel é mais conhecida por sua vida "louca", que por seu trabalho.Com apenas 19 anos foi ser aluna de Rodin.Apaixonou-se por ele e aí começou a desgraça.O danado do Rodin,enganou a pobre por anos.Ela enlouqueceu literalmente de amor.Ela se fecha em seu estúdio e se entrega a uma solidão obsessiva,acabou-se fisicamente e mentalmente.Ficou 30 anos internada em um asilo psiquiátrico,onde morreu aos 78 anos.Foi enterrada anonimamente em uma vala comum.Particularmente gosto das poucas obras que conheço dela.
Gabriela

domingo, 24 de maio de 2009

Como ler textos

Como você lê? De maneira mecânica, passiva ou de maneira ativa, reflexiva e crítica? Você acumula apenas os dados e as informações ou você integra o lido ao vivido?
Há pessoas que lêem muito, pilhas de livros são devoradas, como se fosse uma saída a qualquer problema psicológico, mas sua vida nada muda. Elas lêem como o raio laser lê o disco, mecanicamente. Quando muito, tais pessoas são verdadeiras enciclopédias volantes, sabem de cor uma série de coisas.
Outras lêem de forma reflexiva, fazem a leitura como se estivessem comendo alguma coisa. Mascam, ruminam, não gostam, devolvem, brigam com o texto. Elas possuem uma postura crítica diante do que lêem. Depois do texto lido e digerido, ele passa a fazer parte da vida deste tipo de leitor. Para ler é necessário ir e voltar, do texto a nós mesmos, até interiorizá-lo, até que ele, finalmente, faça parte de nós.
A gente lê para se informar, para ser uma pessoa culta, mas acima de tudo se deve ler para praticar a leitura para que a pessoa continue alfabetizada, não perca a habilidade de manipular e entender as palavras do vocabulário passivo.
Os japoneses, por exemplo, possuem uma língua ideográfica bem mais difícil do que a nossa, por isso lêem sempre para não esquecer a escrita que aprenderam com muito sacrifício. Conosco deveria acontecer o mesmo. Como disse uma trabalhadora dos canaviais pernambucanos: "Quem não sabe ler, tem medo das novidades". Ler é um processo, cuja condição primordial é a própria prática da leitura.
Por:Hélio Consolaro - professor de Língua Portruguesa

Os pontos são brancos ou pretos?

Ilusão de ótica!

Sobrecargas mental e psíquica dos profissionais de saúde


Confrontação com o sofrimento,solidão,monotonia,faltas de estímulos,de reconhecimento e de contato com os supervisores;comunicações numerosas,mas breves;dificuldades para escutar o doente;inexistência de reuniões ou de grupos de expressão sobre problemas psíquicos da relação com o paciente e com a morte;as diversas modalidades do exercício de autoridade;trabalho de supervisão,trabalhos realizados sob pressão de tempo,quando cada segundo conta como decisivo;Acrescente-se as várias formas de terceirização nos serviços públicos de saúde e a consequente precarização das relações no trabalho.Sensação de desvalorização crônica,falta de participação nas decisões,má utilização das competências e das capacidades,alta rotatividade nos postos de trabalho,condições de penúria imposta pelos baixos salários.

A síndrome de exaustão representa a resposta ao estresse emocional crônico,onde estão presentes:esgotamento emocional e/ou físico;diminuição de produtividade;significativa despersonalização;abatimento;atitude de negação frente aos doentes,clientes ou colegas;atitude cínica,absentismo,mudança frequente de emprego e outras condutas evasivas,como,por exemplo,uso de drogas,sendo elas medicamentosas ou não;irritabilidade sendo levada para dentro de sua vida pessoal.

Organizemo-nos para essa luta!

Saúde para todos nós

Gabriela

Ser otimista


"Se o otimismo vem e diz"acredita em ti e age", e o pessimismo diz"para quê?",qual dessas vozes segues?
O pessimismo gera doenças e infelicidades,mesmo quando assume a aparência de um justo comodismo ou preguiça.
Ainda que se demande esforço,sê otimista e encontrarás,mais à frente,os frutos dos teus esforços.A vida traz à tua mão o que mais necessitas,na hora mais certa.Crê que o que diz respeito a ti caminha para melhor,sê alegre e sustenta,com garra,o teu otimismo.
O teu otimismo é a tua salvação.
Até o chão é otimista,pois faz crescer a semente."
*
Fonte:Lourival Lopes

COMPOSIÇÃO DO CIGARRO

NICOTINA - é a causadora do vício.

BENZOPIRENO - substância que facilita a combustão existente no papel que envolve o fumo;

NITROSAMINAS;

SUBSTÂNCIAS RADIOATIVAS - como o POLÔNIO 210 e CARBONO 14;

AGROTÓXICOS - como o DDT;

SOLVENTES - como o BENZENO;

METAIS PESADOS - como CHUMBO e o CÁDMIO (um cigarro contém de 1 a 2 mg, concentrando-se no fígado, rins e pulmões, tendo meia-vida de 10 a 30 anos, o que leva a perda de capacidade ventilatória dos pulmões, além de causar dispnéia, ENFISEMA, FIBROSE PULMONAR, hipertensão, CÂNCER nos pulmões, próstata, rins e estômago);

NÍQUEL e ARSÊNICO - (armazenam-se no fígado e rins, coração, pulmões, ossos e dentes - resultando em gangrena dos pés, causando danos ao miocárdio etc..);

CIANETO HIDROGENADO;

AMÔNIA (utilizado em limpadores de banheiro);

FORMOL (componente de fluído conservante);

MONÓXIDO DE CARBONO (é o mesmo gás que sai dos escapamentos de automóveis, e como tem mais afinidade com a hemoglobina do sangue do que o próprio oxigênio, toma o lugar do oxigênio, deixando o corpo do fumante - ativo ou passivo - totalmente intoxicado).


Fonte:Unifesp

Semana de atividades no Rio contra o uso do cigarro

No Rio, o Dia Mundial Sem Tabaco será marcado por uma semana inteira de atividades. Um ator, preso dentro de um maço de cigarros de três metros de altura, fará performances em diferentes pontos da cidade. A ideia é chamar a atenção para a necessidade de adoção de ambientes fechados 100% livres da fumaça do tabaco. Na quinta-feira, 28, o Instituto Nacional de Câncer (INCA) promove o seminário “Advertências Sanitárias nos Maços de Cigarros - Defesa ou Afronta à Dignidade Humana?” O tema escolhido este ano pela Organização Mundial de Saúde para o Dia Mundial sem Tabaco foi “Advertências Sanitárias” e dentre as mensagens de alerta veiculadas nos maços de cigarro no Brasil, o INCA focou nos ambientes fechados 100% livres do cigarro como única forma de proteger os não-fumantes dos efeitos da fumaça do tabaco. Durante as performances, ao lado do maço gigante, haverá uma tenda onde serão distribuídos folhetos informativos sobre malefícios do tabaco. Técnicos da Divisão de Controle do Tabagismo do INCA estarão no local esclarecendo dúvidas da população. De segunda a sexta-feira, as apresentações serão das 8h às 10h; das 12h às 14h e das 17 às 19h. No sábado e no domingo, acontecerão das 10h às 13h e das 15h às 18h. Confira os locais: dia 25, Calçadão de Bangu, em frente ao supermercado Sendas; dia 26, Calçadão da Avenida Atlântica, em frente ao Copacabana Palace; dia 27, Central do Brasil; dia 28, PUC; dia 29, Praça Floriano (Cinelândia); dia 30, Parque dos Patins (Lagoa); e dia 31, Avenida Atlântica.

FUMAR É ASSIM:


ANTES DO CIGARRO


DEPOIS DO CIGARRO
VEJA COMO O CIGARRO É BOM







CÂNCER DE BOCA


CÂNCER DE LÍNGUA

PULMÃO - ANTES DO CIGARRO

DEPOIS DO CIGARRO



Fonte:Ministério da Saúde,Tabagismo online,Inca
*


ALIANÇA POR UM MUNDO SEM TABACO

Opinião


"Mais uma vez o PMDB dá um exemplo de fisiologismo descarado: propõe dar apoio ao governo numa possível CPI da Petrobras em troca de altos cargos na empresa, além de exigir do PT promessas de aliança eleitoral em diversos estados nas eleições para governador em 2010.Nenhuma surpresa nesse comportamento. Há pelo menos 20 anos o PMDB age assim, sempre envolvido em mamatas, maracutaias e chantagens para conseguir cargos e privilégios no governo, seja qual for o partido que esteja no governo. É o partido com mais fome de poder. Poder pelo poder. Apoiou os governos Collor, Itamar, FHC e agora Lula sempre usando sua força política (sempre é o partido com maior número de congressistas) para obter ministérios e outros cargos importantes no governo que apoia. Você pode estar pensando "ah, outros partidos também agem assim" e eu concordo. Temos no Brasil atualmente 27 partidos políticos registrados e certamente a maioria age pessimamente. No entanto, nenhum tão descaradamente e por tanto tempo como o PMDB. O lema do partido deveria ser "há governo, eu apoio". Ideologia? ha ha ha...Sou capaz de apostar que em 2010 mais uma vez eles não terão candidato a presidente. Vão apoiar o Serra ou a Dilma (ou quem o Lula indicar), dependendo de quem oferecer mais vantagens. E se o candidato que o PMDB apoiar for derrotado, rapidinho eles mudam de lado e voltam a segurar o osso."
**********
Opinião de Victor Alves,tijucano,37anos,licenciado em biologia pela UERJ,pai de duas filhas,amigo querido desta blogueira.