sábado, 25 de abril de 2009

Deu no Estadão

Seis meses no Senado garantem plano de saúde familiar vitalício
Benefício dos 81 senadores e 310 ex-parlamentares custa R$ 17 milhões por ano à Casa


Parlamentares
81 senadores não têm limites de gasto com saúde. Basta apresentar a nota com a despesa
Eles não têm desconto para usufruir do sistema de saúde
O Senado gasta cerca de R$ 7 milhões por ano com esse sistema
A previsão orçamentária estabelece ao menos R$ 80 mil por ano para gastos de saúde de cada senador e dos seus familiares. Ou seja, cerca de R$ 7 mil por mês
Há verba de R$ 25 mil ao ano para tratamento psicológico e dentário dos senadores e familiares

Ex-parlamentares
310 ex-senadores e pensionistas que têm direito vitalício ao pagamento de saúde financiado pelo Senado
No ano passado, 112 ex-senadores pediram ressarcimento de gastos médicos. Entre eles, Carlos Wilson, que morreu no início do mês, e Jamil Haddad
Os ex-senadores e suas famílias também não contribuem para ter direito ao sistema de saúde
A estimativa é de que o Senado gaste de R$ 9,6 milhões por ano com o pagamento de despesas de saúde de ex-senadores e pensionistas
Os gastos com saúde de ex-senadores estão limitados a R$ 32 mil por ano - R$ 2,6 mil mensais, incluídas despesas com tratamento odontológico e psicológico

PS:ESTOU PENSANDO NESTE EXATO MOMENTO,NOS IDOSOS QUE VEJO TODOS OS DIAS NAS FILAS DOS HOSPITAIS PÚBLICOS, IMPLORANDO ATENDIMENTO.
ACORDA BRASIL!!!!!!!!!!!

Documentário

video

Documentário questiona a forma como o poder público trata os doentes mentais que cometem crimes

Três destinos estão reservados aos doentes mentais que cometem crimes no Brasil. Ciclos intermináveis de internações, suicídio ou a sobrevivência em prisão perpétua. Jaime, Antonio e Almerindo, cada um com sua sina, contam a realidade macabra dos manicômios judiciários do país. São os protagonistas do documentário - A casa dos mortos - Direção:Debora Diniz

Olha os urubus aí gente......chora povão!

Aí está o e-mail do salvador da pátria -sua excelência,Ministro Joaquim Barbosa - mjbarbosa@stf.gov.br


Joaquim Barbosa é:

Joaquim Barbosa nasceu em Paracatu, noroeste de Minas Gerais. É o primogênito de oito filhos. Pai pedreiro e mãe dona de casa, passou a ser arrimo de família quando estes se separaram. Aos 16 anos foi sozinho para Brasília, arranjou emprego na gráfica do Correio Braziliense e terminou o segundo grau, sempre estudando em colégio público. Obteve seu bacharelado em Direito na Universidade de Brasília, onde, em seguida, obteve seu mestrado em Direito do Estado.
Prestou concurso público para Procurador da República, e foi aprovado. Licenciou-se do cargo e foi estudar na França, por quatro anos, tendo obtido seu Mestrado em Direito Público pela Universidade de Paris-II (Panthéon-Assas) em 1990 e seu Doutorado em Direito Público pela Universidade de Paris-II (Panthéon-Assas) em 1993. Retornou ao cargo de procurador no Rio de Janeiro e professor concursado da Universidade do Estado do Rio de Janeiro. Foi Visiting Scholar no Human Rights Institute da faculdade de direito da Universidade Columbia em Nova York (1999 a 2000), e Visiting Scholar na Universidade da California, Los Angeles School of Law (2002 a 2003). Fez estudos complementares de idiomas estrangeiros no Brasil, na Inglaterra, nos Estados Unidos, na Áustria e na Alemanha. É fluente em francês, inglês e alemão.
Embora se diga que ele é o primeiro negro a ser ministro do STF, ele foi, na verdade, o terceiro, sendo precedido por:Hermenegildo de Barros (de 1919 a 1937) e Pedro Lessa (de 1907 a 1921).

sexta-feira, 24 de abril de 2009

Pergunta...


Quando você olha para si mesmo,o que você vê de mais assustador?
ou
Você seria capaz de olhar para dentro de si mesmo sem susto?


*

Ósculos e Amplexos

Gabi

Menos discursos e mais atitudes pessoais


O voluntariado não pode ser visto e praticado como apenas a doação de algumas poucas horas fazendo caridades. O voluntariado é o exercício real de solidariedade e de cidadania.
*
Gabriela Gonçalves

Pessoas do SIM e pessoas do NÃO

" Há pessoas do "SIM" e pessoas do "NÃO".

Pessoas do "sim" são aquelas para quem tudo é possível desde que tentado com firmeza. Pessoas do "sim" são aquelas que acreditam em princípio que todas as pessoas são boas e capazes até que seja provado o contrário. Pessoas do "sim" são aqueles funcionários que estão sempre prontos a colaborar, a testar idéias, a comprometer o seu tempo com um novo projeto, a tudo fazer para que as coisas aconteçam. Pessoas do "sim" são pessoas entusiasmadas com o que fazem, com o que são, com as possibilidades de fazer as coisas de forma diferente. Pessoas do "sim" são as bem-humoradas, as com sorriso pronto, aquelas com as quais temos prazer em conviver, conversar, trocar idéias. Pessoas do "sim" são aquelas que fazem tudo e ainda encontram tempo para colaborar, participar, ajudar.

Mas há, também, pessoas do "NÃO".

Pessoas do "não" são aquelas para quem nada é possível. Pessoas do "não" são aquelas que vivem dizendo que já viram esse filme antes... e que tudo é "papo furado". Pessoas do "não" são aquelas azedas, amargas, vivem com uma nuvem negra sobre suas cabeças. Pessoas do "não" são aquelas que não têm tempo para nada. São ocupadíssimas (sic) e nada fazem. Pessoas do "não" são aquelas que vivem isoladas e dizem que "estão cumprindo o seu dever" que é sempre criticar, não-participar, não-colaborar, não-fazer. Pessoas do "não" são aquelas com as quais temos horror em trabalhar.
Sugiro que você fizesse uma auto-análise. Você em qual categoria se encontra? Você é do "sim" e acredita na sua própria capacidade de vencer obstáculos e fazer as coisas acontecerem com entusiasmo ou você é do "não" e vive dizendo-se "realista" e não vive de sonhos e por isso não acredita em nada, em ninguém e nem em você mesmo?

Pense nisso. Cuidado! O mundo de hoje só tem lugar para pessoas do "sim". Sucesso!"
*
Escrito por Luiz Marins

Reciclar óleo de cozinha pode contribuir para diminuir aquecimento global


A simples atitude de não jogar o óleo de cozinha usado direto no lixo ou no ralo da pia pode contribuir para diminuir o aquecimento global. O professor do Centro de Estudos Integrados sobre Meio Ambiente e Mudanças Climáticas da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) Alexandre D'Avignon, explica que a decomposição do óleo de cozinha emite metano na atmosfera.
O metano é um dos principais gases que causam o efeito estufa, que contribui para o aquecimento da terra. Segundo ele, o óleo de cozinha que muitas vezes vai para o ralo pia acaba chegando no oceano pelas redes de esgoto.
Em contato com a água do mar, esse resíduo líquido passa por reações químicas que resultam em emissão de metano. "Você acaba tendo a decomposição e a geração de metano, através de uma ação anaeróbica [sem ar] de bactérias".
Catadores de óleo
Mas o que fazer com o óleo vegetal que não será mais usado? A maioria dos ambientalistas concorda que não existe um modelo de descarte ideal do produto. Uma das alternativas é reaproveitar o óleo de cozinha para fazer sabão. A receita é simples e está no final desta matéria.
D'Avignon defende que quanto mais o cidadão evitar o descarte do óleo no lixo comum, mais estará contribuindo para preservar o meio ambiente. Segundo ele, uma das soluções é entregar o óleo usado a um catador de material reciclável ou diretamente a associações que façam a reciclagem do produto.
"Se nós conseguirmos dar algum valor de compra desse óleo para o catador, para que ele seja usado na produção de biodiesel, a gente vai fazer com que haja um ciclo de vida desse produto, para que ele volte para o sistema produtivo e produza biodiesel e isso substitua o consumo de óleo diesel", sugere o professor.


Receita para fazer sabão a partir do óleo de cozinha
Material
5 litros de óleo de cozinha usado

2 litros de água

200 mililitros de amaciante

1 quilo de soda cáustica em escama
Preparo
Coloque a soda em escamas no fundo de um balde cuidadosamente Coloque, com cuidado, a água fervendoMexa até diluir todas as escamas da sodaAdicione o óleo e mexaAdicione o amaciante e mexa novamenteJogue a mistura numa fôrma e espere secarCorte o sabão em barras
ATENÇÃO: A soda cáustica pode causar queimaduras na pele. O ideal é usar luvas e utensílios de madeira ou plástico para preparar a mistura.

fonte:Agência Brasil

quinta-feira, 23 de abril de 2009

Tuberculose tem cura

O Estado do Rio de Janeiro lidera a incidência de tuberculose no País. São 73,27 casos por 100 mil habitantes, índice que coloca o Rio à frente do Amazonas (67,60 por 100 mil), de Pernambuco (47,79), do Pará (45,69) e do Ceará (42,12).
No Brasil, foram registrados 72 mil novos casos de tuberculose em 2007, com uma média nacional de 38,2 por 100 mil habitantes. Nesse período, 4,5 mil pessoas morreram em decorrência da doença. Do total de casos, 70% estão concentrados em 315 dos 5.565 municípios.
A incidência entre os homens (cerca de 50 por 100 mil) é o dobro do que entre as mulheres. O maior número de casos se concentra na faixa etária de 20 a 39 anos. Já as populações mais vulneráveis são as indígenas (incidência quatro vezes maior do que a média nacional); portadores de HIV (30 vezes maior); presidiários (40 vezes maior); e moradores de rua (60 vezes maior). No entanto, há ocorrências em todos os segmentos da sociedade, independente da renda ou da escolaridade.
A partir do segundo semestre, o Sistema Único de Saúde (SUS) contará com novo medicamento para tratar a tuberculose. O novo esquema terapêutico, recomendado pela Organização Mundial da Saúde (OMS), aumentará o número de drogas de três para quatro e reduzirá a quantidade de comprimidos diários de seis para dois. O custo para a saúde pública também vai se reduzir.
O principal obstáculo do controle da tuberculose é o abandono do tratamento.Desde os primeiros meses, o paciente precisa ter disciplina com o tratamento, pois nesse período a doença ainda pode ser transmitida. É muito importante manter a regularidade de ingestão do medicamento recomendado, para evitar que a bactéria fique resistente às drogas. Nesse caso a cura se torna bem mais difícil, cara e longa.
Os medicamentos utilizados para a cura da doença devem ser ministrados por seis meses sem interrupção. São drogas padronizadas, pois são utilizadas em todo o mundo, e cedidas pelo Ministério da Saúde, que proíbe sua comercialização.Esses remédios curam 95% dos pacientes.
Os 5% restantes são as pessoas que contraíram o bacilo causador da tuberculose e interromperam o tratamento. É que a interrupção da ingestão dos medicamentos pode produzir bacilos resistentes à medicação. Os tuberculosos que não fazem tratamento emagrecem, escarram sangue, têm seu pulmão destruído e morrem de insuficiência cardíaca e respiratória.
*
TUBERCULOSE TEM CURA!
Ósculos e Amplexos
Gabi



Mandamentos para ser leitor

I - Nunca leia por hábito: um livro não é uma escova de dentes. Leia por vício, leia por dependência química. A literatura é a possibilidade de viver vidas múltiplas, em algumas horas. E tem até finalidades práticas: amplia a compreensão do mundo, permite a aquisição de conhecimentos objetivos, aprimora a capacidade de expressão, reduz os batimentos cardíacos, diminui a ansiedade, aumenta a libido. Mas é essencialmente lúdica, é essencialmente inútil, como devem ser as coisas que nos dão prazer.
II - Comece a ler desde cedo, se puder. Ou pelo menos comece. E pelos clássicos, pelos consensuais. Serão cinqüenta, serão cem. Não devem faltar As mil e uma noites, Dostoiévski, Thomas Mann, Balzac, Adonias, Conrad, Jorge de Lima, Poe, García Márquez, Cervantes, Alencar, Camões, Dumas, Dante, Shakespeare, Wassermann, Melville, Flaubert, Graciliano, Borges, Tchekhov, Sófocles, Machado, Schnitzler, Carpentier, Calvino, Rosa, Eça, Perec, Roa Bastos, Onetti, Boccaccio, Jorge Amado, Benedetti, Pessoa, Kafka, Bioy Casares, Asturias, Callado,Rulfo, Nelson Rodrigues, Lorca, Homero, Lima Barreto, Cortázar, Goethe, Voltaire, Emily Brontë, Sade, Arregui, Verissimo, Bowles, Faulkner, Maupassant, Tolstói, Proust, Autran Dourado, Hugo, Zweig, Saer, Kadaré, Márai, Henry James, Castro Alves.
III - Nunca leia sem dicionário. Se estiver lendo deitado, ou num ônibus, ou na praia, ou em qualquer outra situação imprópria, anote as palavras que você não conhece, para consultar depois. Elas nunca são escritas por acaso.
IV - Perca menos tempo diante do computador, da televisão, dos jornais e crie um sistema de leitura, estabeleça metas. Se puder ler um livro por mês, dos 16 aos 75 anos, terá lido 720 livros. Se, no mês das férias, em vez de um, puder ler quatro, chegará nos 900. Com dois por mês, serão 1.440. À razão de um por semana, alcançará 3.120. Com a média ideal de três por semana, serão 9.360. Serão apenas 9.360. É importante escolher bem o que você vai ler.
V - Faça do livro um objeto pessoal, um objeto íntimo. Escreva nele; assinale as frases marcantes, as passagens que o emocionam. Também é importante criticar o autor, apontar falhas e inverossimilhanças. Anote telefones e endereços de pessoas proibidas, faça cálculos nas inúteis páginas finais. O livro é o mais interativo dos objetos. Você pode avançar e recuar, folheando, com mais comodidade e rapidez que mexendo em teclados ou cursores de tela. O livro vai com você ao banheiro e à cama. Vai com você de metrô, de ônibus, e de táxi. Vai com você para outros países. Há apenas duas regras básicas: use lápis; e não empreste.
VI - Não se deixe dominar pelo complexo de vira-lata. Leia muito, leia sempre a literatura brasileira. Ela está entre as grandes. Temos o maior escritor do século XIX, que foi Machado de Assis; e um dos cinco maiores do século XX, que foram Borges, Perec, Kafka, Bioy Casares e Guimarães Rosa. Temos um dos quatro maiores épicos ocidentais, que foram Homero, Dante, Camões e Jorge de Lima. E temos um dos três maiores dramaturgos de todos os tempos, que foram Sófocles, Shakespeare e Nelson Rodrigues.
VII - Na natureza, são as espécies muito adaptadas ao próprio hábitat que tendem mais rapidamente à extinção. Prefira a literatura brasileira, mas faça viagens regulares. Das letras européias e da América do Norte vem a maioria dos nossos grandes mestres. A literatura hispano-americana é simplesmente indispensável. Particularmente os argentinos. Mas busque também o diferente: há grandezas literárias na África e na Ásia. Impossível desconhecer Angola, Moçambique e Cabo Verde. Volte também ao passado: à Idade Média, ao mundo árabe, aos clássicos gregos e latinos. E não esqueça o Oriente; não esqueça que literatura nenhuma se compara às da Índia e às da China. E chegue, finalmente, às mitologias dos povos ágrafos, mergulhe na poesia selvagem. São eles que estão na origem disso tudo; é por causa deles que estamos aqui.
VIII - Tente evitar a repetição dos mesmos gêneros, dos mesmos temas, dos mesmos estilos, dos mesmos autores. A grande literatura está espalhada por romances, contos, crônicas, poemas e peças de teatro. Nenhum gênero é, em tese, superior a outro. Não se preocupe, aliás, com o conceito de gênero: história, filosofia, etnologia, memórias, viagens, reportagem, divulgação científica, auto-ajuda – tudo isso pode ser literatura. Um bom livro tem de ser inteligente, bem escrito e capaz de provocar alguma espécie de emoção.
IX - A vida tem outras coisas muito boas. Por isso, não tenha pena de abandonar pelo meio os livros desinteressantes. O leitor experiente desenvolve a capacidade de perceber logo, em no máximo 30 páginas, se um livro será bom ou mau. Só não diga que um livro é ruim antes de ler pelo menos algumas linhas: nada pode ser tão estúpido quanto o preconceito.
X - Forme seu próprio cânone. Se não gostar de um clássico, não se sinta menos inteligente. Não se intimide quando um especialista diz que determinado autor é um gênio, e que o livro do gênio é historicamente fundamental. O fato de uma obra ser ou não importante é problema que tange a críticos; talvez a escritores. Não leve nenhum deles a sério; não leve a literatura a sério; não leve a vida a sério. E faça o seu próprio decálogo: neste momento, você será um leitor.
Por: Alberto Mussa

As origens de Pindorama: O Povo brasileiro

"Baseado na mais importante obra de Darcy Ribeiro - e narrado pelo próprio - 'O povo brasileiro' é série de 10 programas que discute a formação de nosso povo, sua origem mestiça e a singularidade do sincretismo cultural que dela resultou." - Alfredo Caseiro


Vídeos da obra no link:http://decaranomuro.blogspot.com/

Papo de estudante...

Fê: - E aí?
Dado: -Firmeza. E aí?
Fê:- Show de bola. Fez o homework?
Dado:- Que homework?
Fê: -O que a profe pediu.
Dado:- Putz, caraca! A de história, né?
Fê: -Só.
Dado:- Que saco, esqueci! Qual que era a bagaça mesmo?
Fê:- Espera que eu vou ver. ……….
Dado:- Achou?
Fê:- Espera, pô! Ah, tá aqui: diga por que o dia 31 de março mudou a história do nosso país.
Dado: -Tem idéia?
Fê:- Nadica.
Dado:- Então a gente se fala tipo daqui a pouco. Bj.
Fê:- Bj.

(Meia hora depois.)

Fê: -E aí, foi no Google?
Dado:- Fui. E vc?
Fê: -Total.
Dado:- Matou a charada?
Fê: -Matei.
Dado:- Então fala aí, gata, por que o 31 de março mudou a história do nosso país?
Fê: -Se liga: no dia 31 de março de 1889 a Torre Eiffel foi dedicada à cidade de Paris.
Dado: -Bizarro. Mas o que isso tem a ver tipo com o Brasil?
Fê: -Ah, sei lá! Antes não tinha a torre, entendeu? Aí os brasileiros não entravam numas de ir pra fora, conhecer o mundo. Fez a torre, aí abriu pra ir, visitar e os caras começaram a viajar. Por isso que tem tanto brazuca lá fora, tá ligado?
Dado:- Louco.
Fê: -Você achou algum treco?
Dado:- Uma pá de coisa!
Fê: -Fala uma.
Dado: -Tipo, eu achei que nesse dia, em 1492, uns reis lá expulsaram os judeus da Espanha.
Fê: -E aí? Onde que o Brasil entra nessa?
Dado: -É que aí os judeus tiveram que ir pra Alemanha, o Hitler caiu em cima dos caras e eles vieram pra cá.
Fê:- Pra Higienópolis?
Dado: -Tudo a ver.
Fê:- Sabe, cara, tô achando que pode ser outra coisa.
Dado: -Tipo o quê?
Fê:- É que eu também achei isso, ó: no dia 31 de março de 1900 saiu o primeiro anúncio de carro da história. Era uma firma da Filadélfia, meu, e eles publicaram o anúncio num jornal que chamava Saturday Evening Post. Vai ver é isso, porque aí os brasileiros acharam o anúncio o maior chique, começaram a comprar carro e acabou dando esses congestionamentos.
Dado:- Sei não, nada a ver… Eu estou numa de que é uma coisa mais…sabe?, um troço mais zoado.
Fê:- Mas, meu!, o quê?
Dado: -Sei lá, um treco tipo guerra, entende?
Fê:- Nadica.
Dado: -Eu li num lugar aí que teve uma revolução aqui.
Fê:- Aqui? No bairro? Xi, agora só vou sair na rua de capacete.
Dado:- Pô, gata, é sério!
Fê:- Rs, rs, rs, rs.
Dado: -Olha só: parece que teve uma revolução mesmo, tipo um negócio com general.
Fê: -Se liga, vc acha que teve guerra aqui?
Dado: -Pô, de repente teve, sei lá…
Fê: -Com esse negócio de espião, granada, metralhadora? Você pirou! Daqui a pouco vc vai dizer que torturaram neguinho no Brasil.
Dado:- Pode ser. Que nem fizeram no Iraque. Eu vi no YouTube.
Fê: -Ai, meu, sei lá… pra mim isso é viagem sua.
Dado:- Pô, a gente fica com o que, então?
Fê: -Paris, meu. Relaxa que é aquele lance da Torre Eiffel.
Dado: -Tá bom, vou na sua. Me atacha a sua pesquisa que eu colo no arquivo.
Fê:- Tá indo… Tá indo… Foi.
Dado:- Valeu. Agora eu vou jogar umas duas horas de Mortal Annikilation.
Fê:- E eu vou dar um rolê no Shopping. Blz?
Dado: -Blz.

SERIA CÔMICO SE NÃO FOSSE TRÁGICO…..

fonte:Palavras Rabiscadas

Silêncio por favor.......Chico e Edu vão cantar!

video

Música:Beatriz

Compositor:Chico Buarque

Palavras X Imagem

Tem dois espaços que gosto muito de ler,hoje fui fazer uma visitinha aos dois.Ri pacas com ambos.Faço uma homenagem aqui ao eixo Rio x São Paulo e aperto um control C + control V da imagem de meu querido amigo paulistano Alfredo caseiro - http://decaranomuro.blogspot.com/ e de um carioca bom nas palavras, Luis Antônio Simas - http://hisbrasil.blogspot.com/2009/04/quem-perder-e-mulher-do-padre.html.

Ósculos e Amplexos
Gabi
Quem perder é a mulher do padre
"Impressiona o desempenho do presidente do Paraguai, e ex-bispo católico, Fernando Lugo dentro das quatro linhas. Sua excelência acaba de alcançar a marca de três filhos por semana.
Lugo, uma espécie de D. Pedro I guarani, pintou os cavacos quando era bispo. Já admitiu, o monsenhor, ter seduzido uma moça de 16 aninhos (ele tinha 46 à época) que lhe deu um pimpolho após oito anos de vuco-vuco. O garoto acaba de completar duas primaveras.
Os jornais de hoje apontam para seis mulheres que garantem ter tido filhos com Lugo e cerca de 17 que juram ter sido suas amantes. O bispo de Alto Paraná, Rogelio Livieres, admitiu que a Igreja sabia que Lugo vinha aprontando e que mulheres assediadas já tinham feito reclamações ao Vaticano.
[Em relação ao nosso acima citado D. Pedro I, há algumas controvérsias. As previsões mais pessimistas apontam que o Imperador teve quatorze filhos em um prazo de nove anos. É um número de respeito. Dos quatorze, seis foram frutos de relações extraconjugais - todos, aliás, reconhecidos por Sua Majestade.
Outros historiadores afirmam que os filhos que o garanhão teve fora do casamento chegam ao número de dez, perfazendo um total de dezoito crianças geradas com o luxuoso auxílio do Augusto Soberano.]
Acho que o maior papão da história da igreja foi mesmo Rodrigo Borgia, o Papa Alexandre VI, mais conhecido entre nós por ter intermediado a elaboração do Tratado de Tordesilhas entre Portugal e Espanha.
Insaciável, Alexandre VI teve, na pior das hipóteses, sete filhos. Uma das herdeiras, Lucrécia Borgia, foi acusada pelo escritor Filofia de ser ao mesmo tempo filha, esposa e nora de seu pai. Um outro filho do Papa, Cesar Borgia, recebeu de presente do papito em seu aniversário de dezesseis anos o cargo de cardeal da Santa Madre.
Ao contrário de Alexandre VI, que foi além de tarado um corrupto de marca maior, capaz de subornar um conclave de cardeais para ser escolhido Papa, o presidente Lugo parece ser um sujeito que politicamente tem lá suas boas intenções; só não conseguiu, nos tempos em que era sacerdote, resistir às moças. A ver onde esta história vai parar.
[Eu desconfio, cá com meus botões, que esse negócio de celibato não está dando muito certo, não. A Santa Madre bem que podia tentar rever esse negócio.]
Acho também que a igreja não pode apenas condenar as atitudes de Lugo em seus tempos de padre. Por um lado o bispo pecou - traçando moças em quantidades industriais. Por outro, admitamos, seguiu as determinações do atual Papa Bento XVI - com essa quantidade de pimpolhos aparecendo, o monsenhor nunca deve ter visto uma camisinha na vida.
A sorte de Lugo é que ele não é brasileiro. Aqui, como estamos cansados de saber, se um padre engravidar um mulher, a criança gerada terá problemas - se for menina, está fadada a ser mula-sem-cabeça; se for varão, é lobisomem na certa.
Em antanhos, nas cidades do interior do Brasil, por exemplo, era quase regra que os sacerdotes tivessem suas discretíssimas amantes. O mistério era saber quem, dentre as moças, era a predileta da batina. Eu, moleque, ainda peguei o uso corrente dessa expressão para sacanear aqueles que não tivessem bons desempenhos em jogos e brincadeiras : Quem perder é a mulher do padre !
No caso do Paraguai do presidente Lugo, pelo visto, o que tem de moça perdendo o jogo não está no gibi. "
Por:Luis Antônio Simas

Desabafa Ciro!



“Ministério Público é o caralho! Não tenho medo de ninguém. Da imprensa, de deputados. Pode escrever o caralho aí.”


Frase dita pelo Deputado Ciro Gomes, ao saber que vazara do Ministério Público a informação desmentida por ele de que sua mãe viajara ao exterior com passagem paga pela Câmara.
ps:O Nobre Deputado faz um biquinho na foto que dá impressão de fo%*#a-se!Calma gente...logo logo vai surgir um novo escandâlo e vocês vão poder voltar a viajar as custas do povão.

Deu no La Nacion


quarta-feira, 22 de abril de 2009

Pobreza e tuberculose crescem sem parar



Camboja - Vivendo com TB e HIV no Hospital Siem Reap no Camboja, Chey, 31 anos, luta por sua vida. Ele perdeu metade do seu peso por conta das doenças, além de ter perdido sua esposa e um de seus três filhos para o HIV.
fonte:MSF

Terceira mulher diz que presidente do Paraguai é pai de seu filho


Bento,meu amigo,as notícias andam ruins né?Sua carinha muito preocupa.
Sabe,estava pensando se não seria uma boa hora para prosear sobre aqueles assuntos que o senhor insiste em não tocar........camisinha(neste,peço a presença de seus bispos)......DST.......Aborto.........que tal?
É só ligar e marcar o encontro,no senhor eu confio!
Ósculos e Amplexos
Gabi

Caetano Veloso widget by 6L & Daxii

Eu estou neste voo!


Eu sou a loirinha da terceira fila a direita.Na minha frente estão alguns idosos prostados,que ficam nas filas dos hospitais e de madrugada esperando vaga para uma consulta médica ou por remédios;estão algumas crianças famintas e com as mãos calejadas devido o trabalho infantil;algumas mães e pais desempregados;a minha turminha da saúde, que implora condições dignas de trabalho, também está presente;as famílias que pedem justiça pelas suas perdas estão a esquerda;há também os excluídos que vivem nas ruas;o pessoal da segurança pública está devidamente acomodada em suas poltronas;logo em seguida vem os professores,eles estão um pouco ansiosos,afinal,a labuta é de anos.O avião está lotado,mas como podemos observar na face da aeromoça,todos receberão suas máscaras coloridas.
ps:Senhores passageiros,o Comandante informa que não há políticos neste voo.
Ósculos Amplexos
Gabi

Deputados que usaram sua cota de passagens aéreas para ir ou enviar terceiros para fora do Brasil



Relação dos nomes de gente safada que usa meu dinheiro para benefício próprio.


PS:Leandro Sampaio,22 viagens(fora o que não sei).
Faça um favor Deputado,esqueça que existe Petrópolis - à propósito - acabo de enterrá-lo!


COTA PARLAMENTAR - VOO
DAGOBERTO NOGUEIRA FILHO - 40
LEO ALCANTARA - 35
MARCELO TEIXEIRA - 35
ARNALDO FARIA DE SA - 29
JILMAR TATTO - 28
PEDRO FERNANDES - 28
GEORGE HILTON - 27
VIC PIRES FRANCO - 27
ANIBAL GOMES - 24
EDUARDO LOPES - 24
EUGENIO RABELO - 24
PAULO HENRIQUE LUSTOSA - 24
MARIO NEGROMONTE - 23
JOAO CARLOS BACELAR - 22
LEANDRO SAMPAIO - 22 - VERGONHA!!!!!!
MAURICIO TRINDADE - 20
REBECCA GARCIA - 20
ROBERTO BALESTRA - 20
AFONSO HAMM - 19
FERNANDO CORUJA - 19
MUSSA DEMES - 18
OTAVIO LEITE - 18
ATILAS LINS - 17
CARLOS WILSON - 17
CIRO NOGUEIRA - 17
DILCEU SPERAFICO - 17
MARCELO MELO - 17
OSVALDO REIS - 17
CEZAR SILVESTRI - 16
EDUARDO DA FONTE - 16
FERNANDO COELHO FILHO - 16
INOCENCIO OLIVEIRA - 16
JOAO MAGALHAES - 16
JOSE MENDONCA BEZERRA - 16
OSORIO ADRIANO - 16
RUY PAULETTI - 15
CARLOS VIEIRA DA CUNHA - 14
EDUARDO GOMES - 14
HIDEKAZU TAKAYAMA - 14
MARIA LUCIA CARDOSO - 14
NAZARENO FONTELES - 14
NELSON GOETTEN - 14
REGIS OLIVEIRA - 14
WALDIR NEVES - 14
HENRIQUE EDUARDO ALVES - 13
VADAO GOMES - 13
BRUNO ARAUJO - 12
CLOVIS FECURY - 12
GE TENUTA - 12
MARCELO CASTRO - 12
MARCONDES GADELHA - 12
PAULO PIAU - 12
RODRIGO MAIA - 12 - TAL PAI,TAL FILHO!
WALDEMIR MOKA - 12
DEVANIR RIBEIRO - 11
JAIME MARTINS - 11
MARCO AURELIO UBIALI - 11
EUNICIO OLIVEIRA - 10
FERNANDO FABINHO - 10
JOAO PAULO CUNHA - 10
PEDRO NOVAIS - 10
SEBASTIAO MADEIRA - 10
ZE GERALDO - 10
EDGAR MOURY - 9
JOSE SARNEY FILHO - 9
MAURICIO QUINTELLA LESSA - 9
NELSON GOETTEN - 9
ADAO PRETTO - 8
COLBERT MARTINS - 8
DJALMA BERGER - 8
EDIO LOPES - 8
FELIX MENDONCA - 8
GERALDO THADEU - 8
JERONIMO REIS - 8
JOAO MATOS - 8
JOFRAN FREJAT - 8
JULIO DELGADO 8
LINCOLN PORTELA - 8
MOISES AVELINO - 8
PASTOR MANOEL FERREIRA - 8
RICARDO TRIPOLI - 8
TADEU FILIPPELLI - 8
VANDERLEI MACRIS - 8
ZE GERARDO - 8
ARMANDO ABILIO - 7
DARCISIO PERONDI - 7
DOMINGOS DUTRA - 7
FRANCISCO RODRIGUES - 7
GONZAGA PATRIOTA - 7
GORETE PEREIRA - 7
PAULO ABIACKEL - 7
ROGERIO MARINHO - 7
TARCISIO ZIMMERMANN - 7
ABELARDO LUPION - 6
ANGELA AMIN - 6
ARNON BEZERRA - 6
CIRO PEDROSA - 6
CLAUDIO CAJADO - 6
DR. ROSINHA - 6
ENIO BACCI - 6
FERNANDO FERRO - 6
JOSE CARLOS ALELUIA - 6
LUCIANO CASTRO - 6
LUIZ BASSUMA - 6
MARCOS MONTES - 6
MOREIRA MENDES - 6
NILSON MOURAO - 6
ODILIO BALBINOTTI - 6
PAULO ROBERTO - 6
RICARDO BARROS - 6
SANDRA ROSADO - 6
SARNEY FILHO - 6
SILVIO COSTA - 6
VALDEMAR COSTA NETO - 6
AFFONSO CAMARGO - 5
ALCENI GUERRA - 5
ARMANDO MONTEIRO - 5
ARNALDO JARDIM - 5
CLAUDIO DIAZ - 5
FELIPE MAIA - 5
ILDERLEI CORDEIRO - 5
JOSE GENOINO - 5
JOSE PAULO TOFFANO - 5
LEONARDO QUINTAO - 5
NEUDO CAMPOS - 5
RICARDO IZAR - 5
VICENTE ALVES - 5
ADEMIR CAMILO - 4
ANA ARRAES - 4
CARLOS GOMES - 4
CARLOS ZARATTINI - 4
CIRO GOMES - 4
DAMIAO FELICIANO - 4
EDINHO BEZ - 4
EDSON DUARTE - 4
EDSON OLIVEIRA - 4
FABIO RAMALHO - 4
FATIMA BEZERRA - 4
FELIPE BORNIER - 4
FILIPE PEREIRA - 4
FRANCISCO GARCIA - 4
GERMANO BONOW - 4
GERSON PERES - 4
GILMAR MACHADO - 4
IVAN VALENTE - 4
JOAO DADO - 4
JORGE KHOURY - 4
JORGINHO MALULY - 4
JOSE AIRTON CIRILO - 4
JOSE OTAVIO GERMANO - 4
JOSE TATICO - 4
LEO VIVAS - 4
LEONARDO PICCIANI - 4
LUIZ BITTENCOURT - 4
LUIZ VELLOZO LUCAS - 4
MARCELO GUIMARAES FILHO - 4
MARIA HELENA RODRIGUES - 4
MAX ROSENMANN - 4
MOACIR MICHELETTO - 4
NICE LOBAO - 4
NILSON PINTO - 4
PAULO BORNHAUSEN - 4
POMPEO DE MATTOS - 4
RENATO AMARY - 4
ROBERTO ROCHA - 4
ROBSON RODOVALHO - 4
SANDRO MABEL - 4
THELMA OLIVEIRA - 4
VANESSA GRAZZIOTIN - 4
VITAL DO REGO FILHO - 4
WALDIR MARANHAO - 4
WOLNEY QUEIROZ - 4
B. SA - 3
BETINHO ROSADO - 3
CARLOS ALBERTO LEREIA - 3
CLEBER VERDE - 3
ERNANDES AMORIM - 3
IRIS ARAUJO - 3
JACKSON BARRETO - 3
JOAO OLIVEIRA - 3
JOAQUIM BELTRAO - 3
JOSE ANIBAL - 3
JURANDY LOUREIRO - 3
LOBBE NETO - 3
LUCIANA GENRO - 3
SOLANGE AMARAL - 3
VILSON COVATTI - 3
WILLIAM WOO - 3
AIRTON ROVEDA - 2
ALESSANDRO SABINO - 2
ALEXANDRE SANTOS - 2
ANDRE DE PAULA 2
ANTONIO DUARTE NOGUEIRA - 2
ANTONIO ROBERTO - 2
ANTONIO VALADARES FILHO - 2
ASDRUBAL BENTES -2
BENEDITO LIRA - 2
BETO MANSUR - 2
BILAC PINTO - 2
CARLOS CUNHA - 2
CARLOS NADER - 2
CARLOS SAMPAIO - 2
CELSO RUSSOMANNO - 2
CLODOVIL HERNANDES - 2
DAVI ALCOLUMBRE - 2
EDMILSON VALENTIM - 2
EDUARDO BARBOSA - 2
EFRAIM FILHO - 2
ELISEU PADILHA - 2
EVANDRO MILHOMEN- 2
FABIO FARIA - 2
FABIO SOUTO - 2
FERNANDO CHUCRE - 2
GERALDO MAGELA - 2
GERALDO RESENDE - 2
HERMES PARCIANELLO - 2
IVAN RANZOLIN - 2
JOAO ALMEIDA - 2
JOAO ALMEIDA DOS SANTOS - 2
JOAO CAMPOS - 2
JORGE TADEU MUDALEN - 2
JOSE MENDONCA BEZERRA - 2
JOSE RIBEIRO - 2
JOSE SANTANA VASCONCELLOS - 2
LAEL VARELLA - 2
LUIZ CARLOS BUSATO- 2
LUIZ CARLOS SETIM - 2
LUIZ FERNANDO FARIA - 2
NEILTON MULIM - 2
NELSON BORNIER- 2
NELSON PROENCA- 2
NILMAR RUIZ - 2
RAFAEL GUERRA - 2
RAIMUNDO VELOSO - 2
RAQUEL TEIXEIRA- 2
RAUL HENRY - 2
RAUL JUNGMANN - 2
RAYMUNDO VELOSO - 2
RENATO MOLLING - 2
RICARDO BERZOINI - 2
ROBERTO BRITTO - 2
RONALDO CUNHA LIMA - 2
SANDES JUNIOR - 2
SILVIO LOPES - 2
VINICIUS CARVALHO - 2
ZEZEU RIBEIRO - 2
ARIOSTO HOLANDA - 1
BETO ALBUQUERQUE - 1
CLOVIS CORREA - 1
DANIEL ALMEIDA 1
FERNANDO DINIZ - 1
JOAO PIZZOLATTI - 1
LAUREZ MOREIRA - 1
LUIS CARLOS HEINZE - 1
LUIZ ROBERTO ALBUQUERQUE - 1
MANOEL JUNIOR - 1
MAURICIO RANDS - 1
ODAIR CUNHA - 1
PERPETUA ALMEIDA - 1
ULDURICO PINTO - 1
WANDERLEY OLIVEIRA - 1
Total de deputados = 261 - voos= 1.887
www.congressoemfoco.com.br

Saúde em Debate


Supremo reserva seis dias para audiência pública


Diante do grande número de requerimentos recebidos pelo Supremo Tribunal Federal para participação na audiência pública que discutirá o Sistema Único de Saúde (SUS), a corte reservou seis dias para as apresentações: 27, 28 e 29 de abril e 4, 6 e 7 de maio, das 9h às 12h. Ao todo, 33 profissionais de saúde e 13 convidados serão ouvidos. A audiência será transmitida ao vivo pela TV e Rádio Justiça.


O presidente do STF, ministro Gilmar Mendes, responsável pela convocação da audiência, indicou na segunda-feira (13/4) a lista dos habilitados a participar dos debates. O funcionamento da audiência seguirá o previsto no artigo 154, inciso III, parágrafo único, do Regimento Interno do STF, que dispõe sobre o tema. Cada participante terá 15 minutos para suas explanações.


Entre os 13 convidados a participar estão o presidente do Senado, José Sarney; o procurador-geral da República, Antonio Fernando Souza; o advogado-geral da União, José Antonio Dias Toffoli; o defensor público geral da União, Eduardo Flores Vieira; o ministro da Saúde, José Gomes Temporão; o presidente da Ordem dos Advogados do Brasil, Cezar Britto.


Os participantes que desejarem utilizar recursos áudio-visuais deverão enviar os arquivos da apresentação em meio digital (CD ou DVD) para a Assessoria de Cerimonial do STF até o dia 23 de abril, para que o equipamento seja providenciado.


As pessoas que não foram habilitadas para serem ouvidas poderão enviar documentos com a tese defendida para o e-mail audienciapublicasaude@stf.jus.br. O material enviado será disponibilizado no portal do STF na internet.


Confira o cronograma de participações


27 DE ABRIL DE 2009 – SEGUNDA-FEIRA"O ACESSO ÀS PRESTAÇÕES DE SAÚDE NO BRASIL – desafios ao Poder Judiciário" - Abertura: Presidente do STF, Ministro Gilmar MendesPresidente do Senado;Procurador-Geral da República;Advogado-Geral da União;Defensor Público-Geral da União;Ministério da Saúde;Presidente da OAB;Associação dos Magistrados Brasileiros - AMB;Professor Ingo W. Sarlet.
28 DE ABRIL DE 2009 – TERÇA-FEIRA"RESPONSABILIDADE DOS ENTES DA FEDERAÇÃO E FINANCIAMENTO DO SUS" - Presidente do CNS;Presidente do CONASS;Presidente do CONASEMS;Edelberto Luiz da Silva, Consultor Jurídico do Ministério da Saúde;Secretaria Estadual de Saúde do Amazonas;Procuradoria-Geral do Estado do Rio de Janeiro;Fórum Nacional dos Procuradores-Gerais das Capitais Brasileiras;Representante da FIOCRUZ;Defensoria Pública-Geral da União.
29 DE ABRIL DE 2009 – QUARTA-FEIRA"GESTÃO DO SUS – LEGISLAÇÃO DO SUS E UNIVERSALIDADE DO SISTEMA" - Ministério da Saúde;Associação Nacional do Ministério Público de Contas;Defensoria Pública do Estado de São Paulo;Associação Nacional do Ministério Público de Defesa da Saúde;Confederação Nacional dos Municípios;Ana Beatriz Pinto de Almeida Vasconcellos, Gerente de Projeto da Coordenação Geral da Política de Alimentos e Nutrição do Departamento de Atenção Básica;Cleusa da Silveira Bernardo, Diretora do Departamento de Regulação, Avaliação e Controle de Sistemas;Alexandre Sampaio Zakir, representante da Secretaria de Segurança Pública e do Governo de SP.
4 DE MAIO DE 2009 – SEGUNDA-FEIRA"REGISTRO NA ANVISA E PROTOCOLOS E DIRETRIZES TERAPÊUTICAS DO SUS" - Diretor-Presidente da ANVISA;Presidente do Conselho Federal de Medicina;Grupo Hipupiara Integração e Vida;Paulo Marcelo Gehm Hoff, representante da Secretaria de Saúde do Estado de São Paulo, do Instituto do Câncer do Estado de São Paulo e da Faculdade de Medicina da USP;Paulo Dornelles Picon, representante da UFRGS e do HCPA;Claudio Maierovitch Pessanha Henrique, Coordenador da Comissão de Incorporação de tecnologia do Ministério da Saúde;Procuradoria-Geral do Estado do Rio Grande do Sul;Centro de Estudos e Pesquisa de Direito Sanitário.
6 DE MAIO DE 2009 - QUARTA-FEIRA"POLÍTICAS PÚBLICAS DE SAÚDE – Integralidade do Sistema"Maria Inês Pordeus Gadelha, Consultora da Coordenação–Geral de Alta Complexidade do Departamento de Atenção Especializada;Jorge André de Carvalho Mendonça, Juiz da 5ª Vara Federal de Recife;Colégio Nacional de Procuradores dos Estados e do Distrito Federal e Territórios;Associação Brasileira de Grupos de Pacientes Reumáticos;Conectas Direitos Humanos;Associação Brasileira de Amigos e Familiares de Portadores de Hipertensão Arterial Pulmonar;Raul Cutait, ex-Secretário de saúde do Município de São Paulo.
7 DE MAIO DE 2009 – QUINTA-FEIRA"ASSISTÊNCIA FARMACÊUTICA DO SUS" - Associação Brasileira de Mucopolissacaridoses;Associação Brasileira de Assistência à Mucoviscidose;Sociedade Brasileira de Oncologia Clínica;José Aristodemo Pinotti, Diretor Executivo do Hospital de Clínicas de São Paulo e Professor da Faculdade de Medicina da USP;José Miguel do Nascimento, Diretor do Departamento de Assistência Farmacêutica;Instituto de Defesa dos Usuários de Medicamentos;Presidente da Federação Brasileira da Indústria Farmacêutica;Instituto de Bioética, Direitos Humanos e Gênero - ANIS.

terça-feira, 21 de abril de 2009

SOBRE MUROS, CAVEIRÕES E REMOÇÕES



Os estudos mais básicos de geografia urbana são suficientes para compreender como se constrói o espaço interno das cidades. Para saber quem de fato manda no processo, quem determina e orienta como, quando e para onde as metrópoles devem crescer.
Os agentes sociais que conduzem a produção do espaço urbano são o grande capital - representado pelos donos dos meios de produção, pelos proprietários de terras nas cidades e pelas grandes construtoras - e o Estado - que raramente age de forma neutra em seu papel de regulação do uso do espaço e de provedor de infraestrutura, quase sempre favorecendo a reprodução do grande capital. Ou seja, é aos grupos socialmente mais representativos que pertence a primazia de orientar a produção do espaço das cidades em geral, cabendo ao povo apenas o papel segui-los enquanto massa, excluídos do poder de decisão.
A política urbana da cidade do Rio de Janeiro, desde o final do século XIX, foi baseada no "higienismo" que, em seu aspecto social, determinou o desmonte de cortiços, a demolição de morros e a consequente expulsão de seus habitantes - pobres, operários e excluídos - para as áreas de menor interesse para o capital imobiliário. Condição sine qua non para a valorização das áreas nobres cobiçadas pelos especuladores. Inicia-se a favelização da cidade, como reflexo da tentativa do operário de manter-se próximo ao local de trabalho.
Multiplicam-se, então, as favelas - cidades informais dentro da cidade formal. Ambiente propício à proliferação de todas as formas de ilegalidade. Fazer o que? Há luz? Água? Esgoto? Educação? Saúde? Não! Para as coisas de casa, com a esperteza que só tem quem está cansado de apanhar, encontra-se um jeito. Mas sem escola ninguém aprende. E sem saúde o povo morre. Preso na miséria da favela. Mas nem tão livre do açoite na senzala, como achou o poeta. A senzala de hoje é o trem na estação de Madureira.
O problema que descortina-se diante do regulador do espaço impõe uma tomada de posição, uma escolha: ou o Estado formaliza o espaço ilegal ou luta contra ele. Do higienismo aos dias atuais ficou claro que o regulador do espaço optou pela repressão. O Favela-Bairro acabou funcionando como uma forma de combate à informalidade travestida de ação inclusiva. Lobo Mau com cara de Vovozinha. A microfísica do poder determinou que se deve vigiar e punir os pobres, os condenados da cidade.
Então o Estado equipa-se com aparatos de repressão à ilegalidade ao som dos aplausos do grande capital. Mas na favela, os estalos são outros. Foguetes e morteiros anunciam o início de mais uma batalha dessa guerra farta em esquizofrenia. Pois as redes ilegais da violência nos morros alimentam-se da corrupção dos bonecos do Estado, as marionetes mal pagas do jogo da guerra.
A classe média, que se submete a empenhar durante décadas grande parte do seu dinheiro ganho com o suor da lida do dia-a-dia, pra ter o direito de viver - e morrer - num caixote, cercada de grades e vigiada noite e dia, é tão vítima quanto os que nem isso puderam prover para si. É ela que engorda as fortunas do grande capital. Mas, de tão estúpida e reacionária, não se dá conta disso. E exige do Estado a barbárie. A mais violenta forma de repressão. Caveira, meu capitão! Caveira!
Agora o Estado vestiu, por cima da farda preta, a camisa verde da mata atlântica pra defender a construção de muros que estabeleçam "ecolimites" à expansão das favelas na cidade. Uma ideia incoerente. A classe média, estúpida e reacionária, quer mais. Exige a remoção das que já existem.
A incoerência é simples e proposital. Se fosse pra ser coerente, o Estado também deveria construir muros, fazer remoções e estabelecer ecolimites nos manguezais da Barra da Tijuca. Mas aí o patrão não deixa. Fica bravo. E o Estado corre o risco de ser demitido. Sem justa causa.

segunda-feira, 20 de abril de 2009

E-mail recebido

As esposas ( mães, irmães, tias, primas e etc) dos POLICIAIS MILITARES DO RIO DE JANEIRO resolveram aproveitar o dia 21 de abril, dia de Tiradentes, Patrono das Polícias Militares, para realizarem uma mobilização pacífica e ordeira, para despertar a atenção da sociedade fluminense para o caos da segurança pública. O ato será em frente à ALERJ, às 9 horas e elas estarão usando narizes de palhaço. É hora de mobilização. A sociedade fluminense não pode esquecer que segurança pública é dever do Estado, porém responsabilidade de todos, assim determina a nossa constituição cidadã. Divulgue. Compareça. Chame os amigos. Coloque o seu nariz de palhaço. Você merece uma segurança pública de qualidade.