quinta-feira, 2 de julho de 2009

Petrópolis/RJ:Pais abandonam dois filhos na lixeira

"A frieza dos pais de duas crianças, abandonadas dentro de uma lixeira da Rua João de Deus, no Quarteirão Brasileiro em Petrópolis, chocou os moradores da região.
A menina de apenas quatro anos e o irmão, de pouco mais de um, já passaram por atendimento médico e agora estariam sob a guarda do Conselho Tutelar. Nos exames ficou constatado que ambas estão anêmicas e terão que passar por tratamento.
As duas foram retiradas da lixeira por um morador das imediações, mas o acompanhamento foi feito por um bancário petropolitano que passava de carro pelo local e estranhou a movimentação. Ele não quis ser identificado, mas revelou que, junto com a esposa, está dando toda a assistência aos pequenos, os quais já teriam sido levados para uma instituição de fora da cidade.
De acordo com o bancário, ele havia acabado de sair de casa e, como a rua estava obstruída por uma ambulância do Corpo de Bombeiros, resolveu parar para verificar. “Quando cheguei na frente da ambulância, um homem estava atônito, com duas crianças no colo dizendo que havia acabado de encontrá-las na lixeira. Fiquei impressionado”, lembrou.
Logo, o bancário assumiu a responsabilidade das crianças e colocou as duas na ambulância, solicitando que seguissem para o Pronto Socorro do Alto da Serra, para o atendimento pediátrico. “Não pensei duas vezes. Elas estavam sujas e com fome. Se abraçavam”, contou, salientando que o momento mais comovente aconteceu quando a menina de quatro anos abraçou o irmão, tentando consolá-lo, pois ele chorava muito. “Ela o abraçou e disse: ‘fica triste não, papai jogou a gente na lixeira mas não chora’. É difícil tentar descrever o que senti naquele momento”, disse.
Pai de dois filhos já adultos, o bancário não revelou se pretende adotar as crianças. O local para onde ambas foram encaminhadas está sendo mantido em sigilo.As crianças estão sendo assistidas pelo Conselho Tutelar, porém, procurado, o conselheiro que faz o acompanhamento do caso não foi encontrado para falar sobre o assunto e passaria o dia fazendo atendimentos na rua.
Segundo informações extra-oficiais, os pais não são residentes do Quarteirão Brasileiro. “Eles moram num bairro próximo, mas continuam circulando tranquilamente. Parece que não têm noção do que fizeram”, disse um morador, completando: “É difícil acreditar que alguém tenha tido coragem de cometer um ato como esse. Já que não queriam as crianças, tinham outras opções, como entregar para adoção. Pelo menos não estariam expondo os dois ao perigo”.
Fonte:Tribuna de Petrópolis
********************************************
Comentário:
Não consigo ainda falar sobre este tipo de notícia,a revolta e as lágrimas não deixam.
Gabriela

2 comentários:

Victor disse...

Terrível esse tipo de coisa acontecer. O mais incrível é que sempre há um infeliz capaz de fazer pior. Em Angra dos Reis uma mã eenterrou vivo o filho recém-nascido.
http://oglobo.globo.com/rio/mat/2009/07/02/mae-enterra-filho-vivo-no-quintal-de-casa-756624127.asp

moreijo disse...

são por estas razões que fazem de nos Humanos seres tão perigosos ,ainda bem que na maioria são de bons coração como aquele que tirou eles da lixeira e o que esta dando assistência...ainda a chance para nós no futuro...e que Deus abençoei as criancinhas...fuiiiiiiiiii