quinta-feira, 6 de agosto de 2009

Gripe Suína - Petrópolis


Médico alerta para uso indevido do Tamiflu

O medo da gripe suína pode levar o petropolitano a correr um risco ainda maior, o da auto medicação. Desde a última sexta-feira, o 15o Grupamento do Corpo de Bombeiros de Petrópolis, está distribuindo o medicamento Tamiflu, indicado especificamente para pacientes com fortes suspeitas de contaminação pelo vírus H1N1. De acordo com o médico otorrinolaringologista, Dr. Carlos Augusto Ferreira de Araújo, o uso indevido desta substância pode gerar resistência no organismo e, quando for realmente necessário não terá o efeito desejado.
O médico informou que nos últimos dez dias a procura ao consultório aumentou em cerca de 30%. Segundo ele, não foi diagnosticado nenhum caso que o levasse a receitar o Tamiflu. "Estou tratando com medicamentos específicos para gripe comum, pois ainda não me deparei com nenhum caso grave que necessitasse ser encaminhado ao setor de Doenças Infecciosas e Parasitárias", afirmou.
O Dr. Carlos Augusto ressaltou que o uso indiscriminado de qualquer tipo de medicação é muito perigoso e que os médicos devem ter a consciência de só indicar o Tamiflu quando os sintomas forem realmente os da gripe A. "Em casos de febre rebelde, ou seja, acima de 38,5o, e persistente por mais de três dias. Estes são fatos a serem investigados mais de perto, mas, apenas os médicos podem diagnosticar. Ainda não há motivo para pânico, mas todos devem seguir as recomendações médicas", disse o médico.
O Sargento Paulo César, do Corpo de Bombeiros, informou que desde o último fim de semana, já foram distribuídas cerca de 31 caixas de Tamiflu. O Grupamento recebeu, na sexta-feira, 25 kits contendo 10 comprimidos cada. Ontem, este estoque já foi reposto com mais 250 comprimidos. De acordo com o Sargento, para a retirada do medicamento é necessária a apresentação da receita médica acompanhada pelo formulário distribuído pela Defesa Civil, além de um documento de identidade. "Normalmente um funcionário do próprio hospital público retira o remédio aqui trazendo todos esses documentos do paciente. No caso da rede particular, geralmente vem alguém da família", informou. Ele disse ainda que a distribuição está sendo tranquila. "Ontem, até o final da tarde, entregamos seis caixas. Estamos repondo o estoque de acordo com a procura", concluiu.
O Corpo de Bombeiros pede que a população não compareça ao Grupamento sem esta documentação, pois o medicamento não poderá ser retirado sem a apresentação destes itens. "Não adianta vir aqui sem a receita e o formulário", disse o Sargento Paulo César.
Por:Jaqueline Gomes - Diário de Petrópolis

Um comentário:

aconteceunaquelanoite disse...

Poucas pessoas sabem, mas no período de 1918 a 1919 o mundo foi acometido pela Gripe de 1918 ou Gripe Espanhola, uma pandemia do vírus influenza. Tal doença foi causada por uma virulência incomum e mortal do vírus da INFLUENZA A do subtipo H1N1. No Brasil, a epidemia chegou ao final de setembro de 1918: marinheiros que prestaram serviço militar em Dakar, na costa atlântica da África, desembarcaram doentes no porto de Recife Em pouco mais de duas semanas, surgiram casos de gripe em outras cidades do Nordeste, em São Paulo e no Rio de Janeiro, que era então a capital do país.
Bjo Gabi
Júnia
Voltando com Há Controvérsias!!!!!